Informação sobre mononucleose, causas, sintomas e tratamento da mononucleose infecciosa, também designada de doença do beijo, identificando o seu diagnóstico, assim como formas de prevenção da sua ocorrência.


sábado, 27 de setembro de 2014

Entendendo a mononucleose infeciosa aguda

Mononucleose infeciosa aguda é uma doença comum, que aparece em instalações de cuidados médicos urgentes. Os sintomas de mononucleose infeciosa aguda podem variar de linfadenopatia cervical óbvia, como amigdalite exsudativa persistente e acentuada, até sintomas mais vagos de fadiga e mal-estar. Embora a maioria dos casos de mononucleose infeciosa aguda sejam, ou subclínicos ou requeiram apenas cuidados de suporte, alguns casos podem ter complicações graves, podendo ser potencialmente fatais. Um diagnóstico correto pode ser complicado no momento de apresentação do paciente numa primeira consulta, uma vez que as sensibilidades e especificidades dos diversos exames laboratoriais e de diagnóstico, mudam com a evolução da doença. Mesmo aqueles pacientes que não apresentam quaisquer complicações podem ter sintomas prolongados e dificuldade de voltar para a escola, trabalho ou atividades físicas.

Dor de garganta e febre estão entre as queixas mais comuns que acometem a uma unidade de atendimento de urgência. Uma causa comum de dor de garganta, Streptococcus do grupo A, muitas vezes pode ser diagnosticada de forma confiável com o teste rápido do antígeno e/ou cultura. Pelo contrário, a mononucleose infeciosa aguda não é sempre considerada no início do curso de uma dor de garganta e, muitas vezes pode ter um diagnóstico difícil. No entanto, um melhor entendimento da fisiopatologia, quadro clínico, e dos limites dos testes de laboratório da mononucleose infeciosa aguda podem ajudar o médico de cuidados urgentes a tornar-se proficiente com o diagnóstico, tratamento e prognóstico da doença. 

Índice dos artigos relativos a Mononucleose

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL